Participe do documentário Eu sempre quis dizer

A nossa Renata Correa, roteirista e produtora, que tem longo currículo na TV e no cinema vai dirigir, com a amiga Livia Perini, o filme Eu sempre quis dizer. A ideia do documentário é maravilhosa. Em vez de tratar dos grandes temas globais, elas querem coisas comuns a todos os seres humanos. Em Eu sempre quis dizer, a dupla vai contar histórias das coisas mal resolvidas que todo mundo carrega consigo pela vida.

O filme terá, inclusive, a própria Renata como personagem – não, não vamos fazer spoiler, você só saberá a história no lançamento (ou se ela te contar). Vale história difícil, mas não só. A seleção será entre pessoas de São Paulo e a Renata está à caça de boas histórias. Vejam o texto do formulário de casting (preencha se quiser participar), espalhem para quem quiserem e preparem-se para a aventura.

O que você sempre quis dizer para alguém, mas nunca teve coragem? Qual aquele sentimento guardado que vez ou outra volta sem aviso? Brigas de trabalho, rompimentos familiares, casamentos desfeitos, gafes, mal entendidos acidentais. Muitas vezes os relacionamentos não duram o tempo necessário para que tudo de fundamental seja dito, seja um relacionamento de um único dia, ou de anos, hilário, emocionante ou trágico. Esse casting é para conhecer você, que gostaria de contar o que afinal aconteceu. Pontos importantes:

– Todo o material só será usado no filme com a aprovação expressa do participante.

– Esse casting não garante a participação efetiva no filme, ele é uma pesquisa e também uma pré seleção.

– Todo o material do casting (entrevistas, textos, vídeos) é confidencial e só será exibido em qualquer mídia com a aprovação do participante.

– O casting se restringe apenas a cidade de São Paulo.

As dúvidas mais frequentes:

1) tenho que usar os nomes reais no depoimento pra câmera? Não. A história tem que ser boa, se você chamar Paulo de João não muda nada.

2) Vocês usam quadradinho na cara na hora de editar, mudam a voz? Também não. A pessoa selecionada que topar vai aparecer de cara limpa.

Protetor de tela feito para as lulus pelo Dia Rosa

O pessoal do Dia Rosa mandou um presente para cada uma das mulheres que estiveram no LuluzinhaCamp Nacional 2010! É um screensaver muito do bacana, feito com as lindas imagens que a Gabi Butcher fez para o nosso FotoRecado.

Para pegar, clique no link, baixe o arquivo e instale.

  Protetor de Tela Dia Rosa (5.1 MiB, 7,179 hits)

O que são pré-eclâmpsia e eclâmpsia?

Gestantes podem ter sua pressão arterial elevada e, quando isso ocorre a partir da 20ª semana de gravidez (segunda metade da gestação, portanto) com perda de proteínas pela urina (proteinúria), o quadro é de pré-eclâmpsia.

Quais os sintomas?

Dores de cabeça intensas e persistentes, aumento exagerado de peso, transtornos de visão, dores do lado direito do corpo (sob as costelas), náuseas, vertigem, taquicardia, sangue na urina. O inchaço (edema) nos tornozelos, pés, rosto e mãos pode aparecer, mas nem sempre. O diagnóstico é  feito através da medida da pressão arterial, avaliação de edema e dosagem de proteínas na urina.

Como o diagnóstico e o tratamento são feitos?

Se a pressão da gestante subir muito, é possível que fique internada e receba medicamentos para controlar a pressão. Estes remédios não são prejudiciais ao bebê e ele também será monitorado. Se ocorrer algum problema com o bebê (como baixo nível de líquido amniótico ou o se o bebê não estiver crescendo como o esperado) ou, ainda, se a gestante piorar, o médico pode sugerir a realização do parto, ainda que antes da hora, seja por indução ao parto normal ou cesariana. Nas primeiras 48 horas após o parto a pressão arterial será monitorada e deve ser continuar sendo observada mesmo depois que a mulher receber alta. Geralmente a pressão arterial volta ao normal após o parto, mas em alguns casos o problema persiste por mais algumas semanas, assim como o inchaço ainda pode continuar por mais um tempo.

A melhor forma de proteger a gestante e o bebê é dar a luz, caso isso não seja possível devido ao tempo de gestação o médico pode adotar outras alternativas: repouso com acompanhamento contínuo, medidas para abaixar a pressão arterial e/ou hospitalização.

Há mulheres mais suscetíveis à pré-eclâmpsia do que outras?

Sim.

  • Mulheres com mais de 40 anos;
  • Obesidade antes da gravidez;
  • Gravidez de gêmeos ou mais;
  • Histórico familiar de pré-eclâmpsia ou eclâmpsia (mãe ou irmã);
  • Problema crônico de saúde que afete o sistema circulatório (hipertensão, diabetes, problemas renais, lúpus);
  • Pré-eclâmpsia ou eclâmpsia em gestação anterior;
  • Parceiro diferente entre uma gestação e outra (a mulher volta a ter risco como se fosse a primeira gestação, mesmo não tendo apresentado pré-eclâmpsia anteriormente).

Quais os riscos?

A pré-eclâmpsia pode ser leve ou grave e afetar vários sistemas do corpo. Ela reduz o fluxo de sangue para a placenta, por isso é perigosa para o bebê, limitando seu crescimento. Além disso, se a pressão arterial subir demais e a gestante tiver convulsões, o quadro terá evoluído para a eclâmpsia, colocando a gestante e o bebê em grande risco. A eclâmpsia pode pode levar ao coma ou ser fatal.

Estou grávida/vou engravidar, o que eu faço?

Pré-eclâmpsia e eclâmpsia são graves, entretanto devem ser prevenidas precocemente. Converse com seu médico, informe a ele todo seu histórico (da sua saúde e das mulheres da família), faça todos exames em dia e, ao sinal de qualquer sintoma ou algo atípico, converse com ele/ela.

Você já passou por isso ou conhece alguém que passou? Deixe seu depoimento nos comentários, ele pode ser valioso para as atuais e futuras gestantes. =)

Fontes: ABC da Saúde, Baby Center.

Foto: Arwen Abendstern, em CC.

Livro para Voar: preparem os seus

Reading is Fundamental, por Troy Holden em CC

Foto: Troy Holden em CC

Eu sei que a Srta. Bia vai me matar, porque a esta altura a sua mala já está fechada. Lá no LuluzinhaCamp 2010 teremos uma estante do Livro para Voar. É mais um dos projetos brasileiros similares ao Bookcrossing.

Com o site, você liberta livros que já leu, fica sabendo onde encontrar títulos que quer ler e entra em contato com outros amantes da leitura. Sem contar que a gente não fica guardando livros em casa e transforma o mundo numa grande biblioteca.

O primeiro passo é fazer seu registro. A partir daí, você poderá cadastrar obras, dar sua opinião, programar a libertação e acompanhar a emocionante viagem que seu livro fará.

Nossa proposta é que vocês cadastrem seus livros antes do nosso encontro e os deixem por lá. Eu sei que a Francine vai adorar. E também quero ver se solto algumas coisas.

Gabi Butcher em VideoAula: fotografe comida

A Gabi Butcher é uma das muitas mulheres fotógrafas que fazem parte do LuluzinhaCamp. Sua generosidade única traz para os encontros em São Paulo (e para o Nacional) o FotoRecado.  É com grande orgulho que publicamos, hoje, a video aula dela sobre como fotografar comida.

Aproveitem!

Mostre seu amor

Temos selinhos para o seu site ou blog.
Pegue o seu.

Outubro Rosa

Outubro Rosa 2014

Blogroll