Consulado da Mulher no LuluzinhaCamp 2010 (publieditorial)

consulado da mulher

No LuluzinhaCamp tivemos o prazer de receber um projeto muito especial, que tem tudo a ver com a nossa comunidade: o Consulado da Mulher. A OSCIP, criada pela Consul, ajuda mulheres em todo o Brasil a transformar as suas habilidades artesanais em negócio de forma sustentável, solidária e responsável, criando um ciclo virtuoso que só faz bem a quem participa como às famílias.

No sábado, tivemos o prazer de fazer uma roda com mulheres muito especiais. Além da nossa comunidade (@gabibianco, @marciabianco, @doduti, @garciasales e @maitelemos, entre outras), conhecemos os trabalhos e conquistas de Laciete, Luciane, Nadir, Dulcinéia e Luciana. Representantes inspiradoras do Programa Mulher Empreendedora do Consulado, que acontece nas cidades de São Paulo, Rio Claro, Joinville e Manaus. Nesta roda de conversa descobrimos que a Laciete já tem 10 pessoas trabalhando consigo para dar conta das encomendas. A tecnologia social de capacitação desenvolvida no projeto também ajudou a Luciana, de Joinville, a desenvolver seu negócio e abrir seu próprio ponto de venda.

Para entender melhor

O Consulado da Mulher atende costureiras, artesãs, manicures, cozinheiras, cabeleireiras, entre muitas outras atividades. Em comum, elas têm a vontade de empreender e a necessidade de gerar renda frente a um mercado de trabalho que não é capaz de oferecer oportunidades de empregos formais para todas.

A escolha pela mulher não é à toa. Pelo seu papel de mãe, educadora e pilar de sustentação da família, já se sabe (em inglês) que os benefícios oferecidos às mulheres são sempre repassados aos seus filhos e familiares, seja por meio da renda ou mesmo dos conhecimentos adquiridos com a atividade empreendedora, como a organização do orçamento doméstico e o controle da rotina de trabalho.

Nesse sentido, a escolha pela mulher leva eficiência ao trabalho do Consulado da Mulher – alinhadíssimo com os oito “Objetivos do Milênio”, da ONU, que destaca como uma das metas a “Igualdade entre sexos e a Valorização da Mulher”.

Os resultados
Em oito anos de existência, o Consulado da Mulher já atendeu mais de 25 mil pessoas. Em 2009, o Consulado beneficiou diretamente 1.080 mulheres que, com a renda gerada e os novos conhecimentos adquiridos, conseguiram proporcionar uma melhor qualidade de vida para mais de 3,6 mil pessoas, entre filhos e familiares. Para este ano, a meta é assessorar 1.140 empreendedoras, que poderão replicar os benefícios para mais de 4.600 pessoas.

Replicar e apresentar este projeto às mulheres do LuluzinhaCamp é uma honra. Já já a gente mostra os vídeos e conversas que tivemos por lá.

Um agradecimento aos nossos patrocinadores

Photobucketdia rosa consulado da mulher

Nesta terceira edição do LuluzinhaCamp, eu não corri atrás de nenhum patrocinador. As coisas aconteceram ao sabor dos encontros – e com as nossas mulheres fazendo de tudo para criar um evento cheio de novidades.

A maior delas é o lançamento da plataforma Com que Look eu Vou?, da C&A, que já está ajudando muitas internautas a resolver suas dúvidas sobre o que usar. Quem for ao encontro verá a graça que eles armaram na casa.

O segundo destaque vai para a Roche, com a campanha do Dia Rosa. Sim, a gente sempre falou da importância de se tocar e do diagnóstico precoce do câncer de mama. E desta vez a Roche vai trazer um pouco mais de informação para a gente, com a presença da sua embaixadora digital, a Eliana.

A Amend acabou de conhecer o LuluzinhaCamp, embora conheça muitas das blogueiras de beleza. Eles gostaram tanto da ideia que vão deixar uma cabeleireira por lá para fazer escova nas madeixas necessitadas. E já postaram sobre o nosso evento lá no blog deles.

E no último segundo o inesperado aconteceu. Teremos a presença de algumas mulheres do Consulado da Mulher, um dos projetos sociais da Cônsul.

Lembrem de preparar um cardápio bacana, suas canecas, livros e acessórios geeks. Amanhã, dia 18, é dia de LuluzinhaCamp! Com a presença luxuosa da maior parte de nossas coordenadoras: Srta. Bia, Claudia Regina e Lis Comunello, Babby, Mariamma Fonseca e Maitê Lemos. A Geisa, de Salvador, pede desculpas, mas vai ao EDTED trabalhar.

Livro para Voar: preparem os seus

Reading is Fundamental, por Troy Holden em CC

Foto: Troy Holden em CC

Eu sei que a Srta. Bia vai me matar, porque a esta altura a sua mala já está fechada. Lá no LuluzinhaCamp 2010 teremos uma estante do Livro para Voar. É mais um dos projetos brasileiros similares ao Bookcrossing.

Com o site, você liberta livros que já leu, fica sabendo onde encontrar títulos que quer ler e entra em contato com outros amantes da leitura. Sem contar que a gente não fica guardando livros em casa e transforma o mundo numa grande biblioteca.

O primeiro passo é fazer seu registro. A partir daí, você poderá cadastrar obras, dar sua opinião, programar a libertação e acompanhar a emocionante viagem que seu livro fará.

Nossa proposta é que vocês cadastrem seus livros antes do nosso encontro e os deixem por lá. Eu sei que a Francine vai adorar. E também quero ver se solto algumas coisas.

O que nós vamos levar para comer?

Petiscos da Júlia Reis para o RangoCamp

Petiscos da Julia Reis para o RangoCamp. Foto: Gabi Butcher

Na última edição do LuluzinhaCamp SP eu, Letícia e Denize ficamos chocadas com o que sobrou de comida. Foram rejeitados veementemente (e tem tudo a ver com o post da Lu Monte sobre padrão de beleza): bolos de padaria ruins, salgadinhos e congêneres. Comida no lixo em evento que se propõe a ser ecológico. Que feio!

Esta bronca pública é para tentar fazer vocês, nossa comunidade, pensarem mais no que colocam à mesa. Um bolo de padoca (ruim) aqui em Sampa custa cerca de R$ 10. Com este dinheiro você pode fazer mais e melhor pelo LuluzinhaCamp. Junto com a Letícia, elaborei uma lista de quitutes bacaninhas que a gente pode produzir e que com certeza farão mais pelas nossas conversas. Afinal, sem energia não há possibilidade de troca. E nesta hora, a dica é ser simples, muito simples. Veja a nossa lista:

  • Compre uma caixa de tomatinhos cereja ou sweet (eles são mais docinhos, delícia) e traga um molhinho (iogurte, limão e azeite – use a criatividade).
  • Compre um pedaço de melancia ou melão – você pode trazer cortado, no seu tupperware, ou a gente corta na hora.
  • Fazer uma saladinha de muzzarelinha de bolinha com tomatinhos cereja cortados ao meio, temperada com a maior simplicidade: sal, limão e azeite dão conta.
  • Pães gostosos – pão francês fresquinho, pão integral… (eu vou fazer pão aqui em casa) – eles servem de base para fazer sanduíches com outras coisas
  • Pastinha de ricota
  • Cenoura ralada para fazer sanduíche
  • Mix de frutas secas – reúna as outras amigas que vêm para o LuluzinhaCamp 2010 e combine: uma compra damasco, a outra nozes, a outra castanhas, a outra pistache (ou a combinação que vocês inventarem). A gente mistura tudo lá. É gostoso e faz bem pro coração.
  • Quem mora por perto das boas lojas de comida árabe de São Paulo (alô, alô galera do Albergue no Paraíso), traz pão folha, pão árabe, potinhos de coalhada seca, babaganuch, hommus… aliás, dica da Letícia: a colhada seca da Halibei é muito boa!
  • Cenouras baby já vêm prontas para comer no pacote. Delícia!
  • Um pacote de maçã Fuji (Turma da Mônica) adoça e dá energia
  • Mini salsicha aperitivo com mostarda bacana para rechear os pães
  • Palitinho de pepino com molhinho

Estas são as nossas sugestões – com elas você pode fazer a sua imaginação voar e nos surpreender. Caprichem no sal, mulherada, porque o nosso encontro já é doce por natureza.

P.S. Não temos nada contra calorias, ok? A lista aí tem mais a ver com rápido e fácil do que com esta bobagem…

LuluzinhaCamp a favor da Família Santa Clara

Antes que a confusão se instale, vale avisar como a coordenação pensou a ajuda à Família Santa Clara.

1. Quem for ao evento encontrará latinhas com desenhos das crianças de lá, prontas para receber o que vocês puderem doar.

2. Quem não for, colabora através da Vakinha!

Se você está naquela situação básica que tod@ brasileir@ enfrenta de vez em quando sem grana, mas tem twitter, não se avexe: twitte e retuite à vontade o pedido de ajuda. Afinal, quem não pede, não ganha. E a causa é mais que justa: o bem-estar de crianças numa família muito bacana e querida.

Mostre seu amor

Temos selinhos para o seu site ou blog.
Pegue o seu.

Outubro Rosa

Outubro Rosa 2014

Blogroll