evan kirby - unsplash

Este é mais um do capítulo “quem nunca?”. São pequenos (ou grandes) detalhes que habitam conscientes e inconscientes de mulheres. Recrutei algumas lulus pra ajudar a pensar sobre as muitas coisas que a gente “acha que tem”, mas não tem não. Aqui

1. Unha esmaltada

Eu adoro esmalte, cores várias, mudar toda semana. Mas a gente tem mesmo estar com a manicure perfeita pra ser mulher?

foto: DocChewbacca Flickr via Compfight cc

2. Cabelo comprido

Você acha mesmo que tua feminilidade tem alguma coisa a ver com o comprimento das madeixas? Repense.

foto:arianne… Flickr via Compfight cc

3. Depilação nota mil

Foto do livro: Pics or it didn't happen, sobre as imagens banidas do Instagram

Foto do livro: Pics or it didn’t happen, sobre as imagens banidas do Instagram

Pelo em outros lugares, entretanto, não pode? Jura?

PHOTO: MollySoda, @BLOATEDANDALONE4EVR1993

Magreza

Encontrei essa calça da esquerda, que tenho há anos e nunca me serviu direito, e lembrei de uma frase que li num perfil fitness por aí: “você está realmente feliz ou apenas realmente confortável?” . Rapaz… deu tilt. Qual é o problema em estar confortável? ? É possível estar realmente feliz sem estar confortável? Quanta felicidade tem por exemplo na inconfortável batalha MULHERES VERSUS ROUPAS DOIS NÚMEROS MENORES? . Chega, né. Já tem guerra demais nessa vida, seja lá fora por algo tão simples como respeito ou dentro da gente, contra a ansiedade ou depressão, então onde der pra ter conforto a gente tem que meter conforto sim. . Esse mundo ainda nem enxerga a gente direito e ainda vamos obedecer quando ele diz que temos que diminuir? Guardar roupa que não serve é dizer pra gente mesma todo dia que ainda não estamos prontas. Chega de andar prendendo a respiração. A gente tá acordando e logo esse cabresto não vai mais ter número que sirva na imensidão da nossa liberdade. ??? . #bulimia #anorexia #dieta #emagrecer #emagrecimento #corpoperfeito #paleo #barrigachapada #projetoverao #projetovidão #bodypositive #bopo

Uma publicação compartilhada por Mirian Bottan (@mbottan) em

Não é peso que define ser mulher. Nem forma do corpo. Ao longo da história, o corpo feminino sempre foi idealizado segundo os desejos do outro. Que tal tomar o desejo para si e aceitar o seu como ele é?

 

Cuidadora

mulheres não recatadas

Ato Performático Mulheres não Recatadas, Brasília, abril de 2016

Mulher tem que cuidar – do outro, da casa, dos filhos. Ah, jura? Não, mulher não é obrigada a cuidar.

Foto: Mídia Ninja, CC-BY-NC-SA

Ser Mãe

Não, mulher não tem que ser mãe. Não é obrigação, é escolha.

Gostar de criança

Idem. Mulher também não tem, obrigatoriamente, que gostar de criança.

Usar salto, vestido, saia…estar na moda é ter estilo?

#luluzinhacamprj Procurando…

Uma publicação compartilhada por Carla San (@carlasanrj) em

Falso, falso, falso. Segundo a Carla San, a moda Desde os primórdios, as roupas ditadas pela moda para as mulheres, tinham duas funções principais: 1- transformar a mulher num belíssimo objeto a ser exibido pelo homem, como demonstração de poder e masculinidade. Despertando a inveja dos outros homens por ser o “dono” da mulher mais desejável. 2- As roupas foram sempre feitas pensando em cobrir, tapar, amarrar, tirar a liberdade de movimentos através das falta de conforto e do sentimento de inapropriação em relação ao próprio corpo.

Estilo, segundo ela, é outra coisa: é algo único, seu. Mas a indústria inventou que a gente tem que seguir o “estilo” à risca.

(aguardem post da pessoa em breve)

Camila Cordeiro

Maternidade é maravilhosa

Não, não é (só). É difícil, é dura, exige muito. E as mulheres precisam de companhia, apoio, carinho e compreensão pra suportar tanto gravidez quanto puerpério.

Tá na TPM?

Por que as mulheres não têm direito a ficar nervosas, a um dia ruim, a perder a cabeça sem que isso seja ligado à menstruação?

Foto: Camila Cordeiro, Unsplash

Não entende nada de esporte

Tanto entende que, inclusive, joga. #PlayLikeaGirl

 

Só gosta de bebida docinha e suave

Cerveja Ela

Mulheres são ótimas degustadoras, entendem de bebida sim. Inclusive temos ótimos coletivos feministas produzindo cerveja artesanal – mas poderia ser pinga, uísque ou grapa.

Ela quer é casar

Quem, cara pálida? Casamento é um contrato entre duas partes – sexo oposto no caso hétero, igual no homo – mas uma mulher não necessariamente quer casar. Elas aprendem que precisam casar – até porque, numa sociedade machista isso quer dizer alguma coisa.

Mulher odeia videogame

Gamer Chick

Jonna, gamer que manda bem em Call of Duty: Black Ops

Não, não e não. Mulher odeia mesmo é o ambiente misógino e machista dos videogames que estão à solta por aí. Inclusive temos Brianna Wu, fazendo games.

Foto: Mustafa Sayed, CC-BY

Adora fazer compras

Gili Benita, shopping, Unsplash

Senta lá Cláudia. Isso não é verdade – se gostar de fazer compras estivesse ligado a gênero, os homens não conseguiriam comprar cuecas, não, pera…

Foto: Unsplash, Gili Benita

Vive de regime

Ada Breedveld

Será que é por conta das milhares de capas e matérias “prepare seu corpo para o verão”? Ou porque é difícil aceitar seu corpo como ele é? Dica de ouro: corre no projeto #compartilheempoderamento, da mestra Jessica Ipólito e aprenda muito.

Foto: Ada Breedveld

É organizada

Quarto de menina

Essa merece estudo antropológico. Jura que organização tem a ver com gênero?

Foto: woodleywonderworks, CC-BY

Mulher gosta de homem

Couple Kissing, Gay Pride, Toronto

Entenda: identidade de gênero é diferente de orientação sexual e ninguém merece ser minoria de estimação de ninguém.

Foto: Pedram, CC-By-NC-SA

Bonus Track: 8 frases comuns que cansamos de escutar

Mulher dirige mal

Acho melhor avisar isso pras seguradoras, que dão mais desconto pras mulheres – porque elas se envolvem em menos acidentes.

Mulher é fofoqueira – cê jura? Só as mulheres? Então tá, então.

Muita mulher junta é falação e futilidade – o LuluzinhaCamp é um exemplo de como isso é mentiroso. Pouquíssima futilidade, muita conversa, acolhida, solução coletiva de problemas. E se repete em TODAS as comunidades conhecidas de mulheres.

Mulheres não podem trabalhar juntas – esta acredito que cai na categoria “dividir para conquistar”. Enquanto as mulheres competem entre si, os homens continuam dominando e fazendo o que bem entendem. Sim, podem acontecer desentendimentos entre mulheres no trabalho. Em geral não por conta do gênero e, sim, porque elas não se bicam – e vale pra qualquer um, confere?

Mulheres são vingativas – ah, os homens são tão bonzinhos… eles não matam companheiras porque os abandonaram, não estupram crianças só porque sim, não jogam ácido no rosto de ex namoradas. Uns anjos de candura.

Mulher não pode ver homem com aliança – e homem de aliança não pode ver um rabo de saia, vamos combinar. Hora dessas todo mundo vai ter que sentar pra rever os conceitos de casamento. Monogamia, parece, nunca caiu bem nas relações.

Mulher só gasta dinheiro com roupa e sapato. Que os digam as milhares de chefes de família brasileira que sustentam seus lares sozinhas. Todo mundo comendo camisa e sola de sapato.

Mulher só sabe fazer barraco. Sabe também fazer foguete, programa, computador, ciência, matemática, escrever, fazer criança (e colocar no mundo e educar sozinha, sempre que necessário).

Foto do Abre: Unsplash