Moda e Carnaval

Estava pensando qual poderia ser uma boa fantasia de Carnaval para esse ano. E lembrei do quanto gosto de projetos como o blog Um ano sem Zara. Porque o divertido na moda não é mais ter tudo que está na moda, mas reinventar seu estilo todos os dias. Faltam poucos dias para o desafio da Jojo acabar. Ela se propôs a ficar 365 dias sem comprar roupas, sapatos e acessórios. Não foi fácil no início, mas é fato que ela se divertiu muito.

Então, para quem está em dúvida de transformar-se diariamente, aproveita a época do Carnaval e coloca a saia por cima do vestido. Transforma a saia em blusa. Coloca a blusa por cima do vestido. Dá um nó na lateral da camiseta preferida. E faça sua própria fantasia de carnaval.

Pegue todas essas ideias e olhe para seu guarda-roupa de outras maneiras. O ano começa depois do Carnaval, então corre para investir em mudança simples que fazem toda diferença. Estilo sei que você tem de sobra.

Bloco de Segunda 2011, Rio de Janeiro. Foto de William Kitizinger no Flickr em CC, alguns direitos reservados.

É verão!

O verão está aí, com muito calor e chuvas pelo país. Há dias em que o clima está super convidativo para passeios a pé e outros em que tudo o que queremos é ficar em casa. Para animar seu verão trago diversas dicas espalhadas nos blogs de várias Luluzinhas. Você sempre pode encontrar várias surpresas nessa lista de blogs bem aí ao lado.

Foto de Patrick Caire no Flickr em CC, alguns direitos reservados.

Que tal cozinhar?

A Cozinha da Matilde da Leticia Massula tem diversas receitas para todos os gostos e paladares

E se o calor chegar que tal um sorvete estupendo de baunilha? Quem dá a receita é Monise Tonoli no Brigadeiro de Colher. Outra opção é um gelado de frutas, que a Patricia ensina no 1001 Dicas Práticas.

Mas se o que você quer é um doce daqueles bem safadinhos, a Amanda ensina a fazer cupcake de paçoca no Meleca na Cozinha.

Quel tal programar sua próxima viagem?

A Lina tem ótimas dicas sobre Paris no Conexão Paris.

Pensando em praia, que tal o Havaí? Lucia Malla conta tudo em Uma Malla pelo Mundo.

Que tal organizar a casa?

Lu Monte sempre tem muitas dicas práticas. O Desafio da Despensa parece ser uma boa forma de começar. Ela já fez o Desafio 50 Desapegos e agora tem um blog com várias dicas de organização: Mania de Organizar.

Que tal cuidar mais de você?

Uma boa dica pode ser um curso de pompoarismo, antiga técnica oriental derivada do tantra que proporciona maior controle sobre seu corpo, seu prazer e consequentemente, seus orgasmos. Corre lá no A Vida Secreta e confira!

Outra opção é trazer mais verde para perto de você. A Denise Rangel conta como está sendo ter uma árvore na varanda de um apartamento. E no blog dela você ainda encontra muitas dicas sobre ecologia, sustentabilidade e hortas para pequenos espaços.

Mulheres em Ação: Roller Derby

A primeira vez que ouvi falar em roller derby foi no filme “Garota Fantástica” (Whip it! 2009). Um esporte cheio de energia e atitude. Mulheres sobre patins com apelidos e figurinos divertidos. Não tem como não se empolgar.

O roller derby nasceu nos Estados Unidos por volta da década de 30 e chegou ao auge durante os anos 50. Em 2001, algumas mulheres do Texas decidiram reativar o esporte. A partir daí começou a se espalhar pelo mundo. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que em nosso eclético grupo das Luluzinhas há uma praticante de roller derby, a Dani Cruz do blog Mais Magenta.

As Ladies Of Hell Town gravando uma matéria pra MegaTV.

De acordo com a Dani, o roller derby é um esporte que toda mulher pode praticar. A idade mínima é 18 anos, mas na liga brasileira tem todas as idades. Gordas, altas, magras ou baixas não precisam ter receio. E você ainda escolhe um codinome e inventa uma personagem para tudo ficar mais divertido. A Dani faz parte do Ladies Of Hell Town de São Paulo. A primeira e maior liga do Brasil. Para quem é de outro estado, o site Roller Derby Brasil disponibiliza uma lista com as Ligas de Roller Derby pelo país. Para saber mais algumas coisas sobre o esporte conversei por email com a Dani e a Marina Velloso:

A Luluzinha Dani Cruz, a Magenta Madness 2.5g do Ladies Of Hell Town.

Quando começou o roller derby no Brasil?

Marina: Em 2009, com a nossa liga Ladies of Hell Town, porém no ano de 2011 é que realmente houve o crescimento do esporte com a criação de mais ligas e cada vez mais participantes.

Há uma estimativa de quantas mulheres praticam hoje no Brasil?

Marina: Hoje temos oficialmente 13 ligas cadastradas no roster mundial de ligas: Derby Roster. Acredito que temos mais de 150 pessoas envolvidas de alguma forma com o esporte.

Como você começou a praticar roller derby?

Dani: Em 2009 eu assisti um filme, Whip It. Minha amiga e eu começamos a procurar se alguém já treinava aqui e encontramos as primeiras integrantes das Ladies (eram muito poucas na época, acho que cinco ou seis apenas!).

Há algum preconceito que você enfrenta por causa do esporte?

Dani: Às vezes. Algumas pessoas (na maioria homens, na verdade) costumam achar que é um teatro, porque são ‘minas de shortinho’ que só jogam pra se mostrar. E não é! É um esporte, com regras e requisitos mínimos. Como boa derby girl, coloco quem fala essa besteira em seu devido lugar! Hahahaha

Como você lida com os machucados decorrentes da prática do esporte?

Dani: Nos treinos nós aprendemos a minimizar os danos – a preferência é não cair, mas é inevitável em um esporte de contato sobre rodas então também aprendemos técnicas de queda e usamos todas as proteções. Quando alguém se lesiona, vai no hospital e faz o tratamento… Por isso é importante que todas nós tenhamos convênio médico, hehe. As derby girls cuidam muito umas das outras, a única vez em que alguém se machucou feio o treino parou e levamos ela pro hospital. As outras quedas, aprendemos a conviver! Levanta e continua 🙂 Só não pode ter medo do chão! Na verdade, os hematomas são até um certo ‘orgulho’ pra gente. Adoramos mostrar nossos roxos gigantescos hehe

Qual seu apelido no roller derby e por que o escolheu?

Dani: Meu derby name ainda está em aprovação no roster oficial, mas é Magenta Madness 2.5g. Eu amo rosa, meu blog chama Mais Magenta e Magenta Madness é o nome de uma cor de batom da MAC (que vem com 2.5g de produto heheh). Achei o nome ótimo pro roller derby, que tem toda essa coisa de ser bad girl e ser menininha ao mesmo tempo.

Facebook do Ladies Of Hell Town – Twitter: @rollerderbysp

Facebook do Roller Derby Brasil – Twitter: @RollerDerbyBras

A Dani convidou todas para conhecer e praticar roller derby. Pela empolgação vamos ter mais Luluzinhas arrasando sobre os patins em breve. Confira um vídeo da Vinyl Tv com as integrantes do Ladies Of Hell Town.

11° LuluzinhaCamp-DF

Ultrapassamos a barreira dos dez encontros e seguimos firme com o LuluzinhaCamp-DF e suas mulheres maravilhosas. Nosso primeiro LuluzinhaCamp em Brasília foi no dia 07 de dezembro de 2008. De lá para cá tantas histórias para contar e tantas amizades se formaram. Nosso desejo de continuar segue firme enquanto os blogs feitos por mulheres crescem e ganham reconhecimento.

luluzinhacamp-bsb - logo

11º LuluzinhaCamp-Bsb - venha!

Eu e Lu Monte convidamos você para participar da festa:

Data: 10/12/2011, sábado

Local: Sebinho Café, 406 norte

Hora: 12h

O que vai rolar:

  • Quem chega cedo sempre pega o almoço com muita conversa boa. O Sebinho Café tem pratos especiais e uma opção vegetariana todos os dias.
  • Kellen do Teia de Thea vai conversar conosco sobre astrologia, tarot e autoconhecimento.
  • Carol Fraga vai comandar um bate-papo sobre como dar palestras.
  • Teremos o nosso tradicional bazar de trocas. Livros, bijuterias e acessórios sempre são coisas fáceis de trocar.
  • Sorteio de algumas coisas bacanas feitas pela Patricia Daltro da Bichos de Pano.

Não perca!

Filme: Os 3

Era uma tarde preguiçosa de quarta-feira. Depois de almoçar precisava matar o tempo até as 18h. Olhei rapidamente a lista de filmes no cinema do shopping e lá estava ‘Os 3’. Um boa surpresa. Um filme despretensioso que nos fala muito sobre as possibilidades que o amor encontra e que nós insistimos muitas vezes em negar ou não aceitar.

Cena do Filme Os 3.

Camila, Rafael e Cazé são três jovens estudantes que saíram de suas cidades pequenas e entediantes para morar em São Paulo. Se conhecem numa festa e decidem não se separar até o final do curso. Mas com uma condição: não pode rolar nada entre eles. E o filme existe justamente para mostrar o que acontece quando essa regra é quebrada. Sempre enchemos os relacionamentos de regras, tentamos fazer de tudo para que seja perfeito, mas somos imperfeitos e o bom é reconhecer isso. A trama, que envolve a participação em um reality show transmitido pela internet acoplado a um site de compras, serve apenas para amadurecer os personagens. Porque mesmo vivendo juntos, nem sempre somos totalmente verdadeiros.

Além de tudo, o filme questiona nossas formas limitadas de amar. Ao mostrar que o amor tem múltiplas possibilidades, que não precisamos acreditar que em fórmulas ou receitas, o importante é o desejo de estar junto. Um filme com poucos atores, mas muita sensibilidade.

 

Mostre seu amor

Temos selinhos para o seu site ou blog.
Pegue o seu.

Outubro Rosa

Outubro Rosa 2014

Blogroll

Page 2 of 812345...Last »